Trailer do Canal & sua Poética

0 Flares 0 Flares ×

Depois de 3 anos de existência do canal lá no youtube, eu criei com todo amô o trailer do canal. Adoro me enfiar em novos projetos e encará-los como uma meta criativa a ser alcançada. ♥ Eu só não criei antes, porque eu queria primeiro que o canal tivesse mais conteúdo para encorpar e assim aos poucos, a personalidade dele ia nascendo. E também porque eu ia conseguir analisa-lo e entender melhor como eu me expresso pelo canal que é bem diferente aqui do blog, sabia? 😉

Enfim, eu resolvi me basear no meu processo criativo pessoal para transmitir o que é arte pra mim, para que ela me serve, como eu me expresso, além dos papos sobre o assunto de criatividade que eu mantenho lá no canal… Então eu fiz um mix de tudo o que eu falo e expresso no meu mundo. E o que eu quero dizer? No trailer, ele começou “alegre” e terminou meio “chocante/assustador”, se parar para pensar, nos termos atuais ‘gótico trevoso‘ 😀 haha.

Vamos às explicações poéticas:

  1. Feito à Mão + Botânica: Eu sempre gostei muito de botânica dentro da aquarela porque me remetem à ideia do bucólico, do antigo, dos livros e histórias de época, de Jane Austen, Maria Antonieta. O feito à mão porque antigamente você preenchia seu tempo e ansiedade com tudo feito assim, tudo muito bem feito, com dedicação e amor aquilo. ♥ E isso sempre me inspirou.
  2. Tinta Colorida na Água: Eu acho maravilhoso o peso da tinta abrindo dentro da água e a dança que ela faz ♥ Além de que, eu relacionei isso como o desabrochar das ideias: nascem de maneira lenta, funcionam como uma dança que vai fazendo sentido aos poucos.. E as cores: ideias felizes.
  3. Frame PB Comigo: memórias passadas de bate-papos sobre assuntos específicos.
  4. Backstage de uma Vida Criativa: porque a vida (até mesmo a criativa) não é um mar de rosas. Tanto o local colorido que eu trabalho como no dia-a-dia, eu busco mostrar nas minhas conversas a realidade de tudo dentro da minha visão.
  5. Speed Painting: a música fica mais calma pela concentração em fazer as pinturas, mas contém batidas de dubstep porque sempre me remeteu às músicas da Lindsey Stirling, e as músicas dela sempre me transmitem muita emoção, assim como também fico emocionada algumas vezes dentro da criação e o processo de algum trabalho, em ver a tinta reagindo e de vez ou outra poder relacionar aquilo com algo pessoal…
  6. Tinta Preta na Água: Além de ver poesia na tinta dançando na água, nesse caso, é um “lado sombrio” dentro do meu processo criativo. É a mesma coisa do item 2, mas tem a ver com tristeza, profundidade, dor e assim vai. Geralmente quando eu não estou bem, emocionalmente, onde ocorre bloqueio criativo e/ou eu não consigo me expressar de qualquer outra forma, eu me expresso pela arte de uma maneira negativa: com cores escuras, principalmente preto. Essa ilustração é um exemplo disso. E dentro disso também, há a dor e o drama, que sempre são expressadas por respingos de tinta, o que no copo é possível ver o drama e os pingos se formando aos poucos. Acaba sendo um drama dentro do copo dançando…
  7. Caligrafia: E engatando com o preto, entra o meu lado mais clássico, tanto das inspirações e referências, que entra no meu gosto por caligrafia e vem dentro da minha assinatura. ♥ Referências clássicas me remetem mais ainda ao passado, o que se torna um mistério. Por isso a música ‘sombria’ se manteve até o final. 🙂

Espero que vocês tenham interpretado todas as minhas referências para esse projeto! Por hoje é só.

Logotipo Definido - Escolhido

Deixe uma resposta

CommentLuv badge