Sketchbook Tour 1

0 Flares 0 Flares ×

Olá!! 🙂

Finalmente saiu o 1º post sobre meu primeiro sketchbook! Tenham paciência, porque esse tema ficará por boas semanas porque tenho uma coleção de sketchbooks que a cada dia aumenta mais… hehe ♥ Além de que a temática Sketchbook, foi o início de todo meu TCC (parte 1 + parte 2) 😀

Eu tinha feito um vídeo sobre Sketchbook: O que é, Para que Serve e Como fazer? ano passado, falando resumidamente sobre todos eles para poder entrar no papo principal, que agora irei por partes. 🙂 Como sempre, eu gosto de fazer vídeo mas a parte detalhada gosto de deixar para escrever por aqui porque me viro melhor :B (Sempre me atropelo nas palavras, esqueço de dizer algo..) Portanto, o vídeo está a seguir e minha tagarelice também!

Meu primeiro sketchbook eu comprei na Papelaria Jussara, em que você pode escolher os tipos de folhas e o modo da encadernação. Início da faculdade eu lembro que todo mundo comprou desse tipo. Não me recordo a gramatura da folha, mas não é própria para aquarela: é bem mais fina que isso, eu chuto para uns 200 g/m ou até menos. Pra quem tá perdido nos Tipos de Sketchbooks, clica aqui que já fiz um post sobre esse papo aqui. 😀

IMG_9399

A capa era de um tipo de papelão marrom bem grosso, que pra variar não me aguentei e fiz umas colagens com todas as referências que gostava na época.

IMG_9400

Como era meu primeiro, achei válido especificar pra eu conseguir assimilar tudo o que gosto: minhas referências pessoais. Sim, tem fotos minhas ai pelo meio. haha 😀 Ana Blue e as emice dos 15 aos 17 anos.. Pois é minha gente, meu passado me condena. hahaha Esse lado obscuro da minha vida aparece de vez em quando nas minhas artes de hoje em dia.. Ainda não conto o quê é pra deixar no segredo. 😉 ~ No fundo dessa folha usei guache e uns alfinetes (era pra remeter alguma ideia, o quê eu não sei mais ~ #MemóriaDeBosta)

IMG_9401

Colagens e mais brincadeiras com guache. É engraçado que quando tentava usar guache pura pra desenhar algo, não saía nada. Se for pra brincar com texturas e afins, até rola. Minha história mesmo é com a Aquarela, que ainda não apareceu por ai.

IMG_9402

Eu lembro que na faculdade a professora que dava aula de Criação dizia que: era lindo você tratar seu sketchbook como um “álbum de recordação” porque você junta referências para o seu banco de dados criativo: que hoje em dia, com as minhas pesquisas, eu chamo isso de “Guardar Referências para o seu Subconsciente”. 🙂 Aí no meio, tem estudos de rostos e sapatos que me recordo muito bem: fiz em uma palestra da faculdade, aquela bailarina da esquerda meio desproporcional 🙁 (desde essa época eu já gostava de estudar anatomia com a dança!), e ingressos de show da Avril Lavigne (eca! haha) e para o Torre Eiffel quando viajei para Paris (posso fazer um post sobre isso para imagens de referências, caso quiserem. Me avisem ai nos comentários que penso em um tema legal. Quando tinha feito a viagem, tinha postado no blog, mas tudo se perdeu quando hospedei o blog.)

IMG_9403

Um dos elementos mais presentes dentro do meu processo criativo aqui é o uso do nanquim, presente nos contornos. Desde meus 15 anos, Michael Jackson era uma referência pra mim. ♥ Sempre tive dificuldade, e ainda tenho, em desenhar a figura masculina. Uma vez ou outra o desenho ficava bom. E desenhar olhos: uma paixão eterna.

IMG_9404

Minha fase emo…. Tanto no preto e branco como no colorido e neon.. (tenho uma calça laranja neon heuheeuh ~ saudade usar). Eu costumava fazer bastante desenho de observação com a turma das bandas que eu ouvia 24hs… Nem sempre acertava, mas né.. Quando acertava eu ficava louca de amor. ♥ Esse desenho de coração foi para um trabalho da escola, que nem sei mais a finalidade dele.

IMG_9405

Essas duas artes acima foram de um trabalho da escola também. Tinha um garoto da minha escola que era a cara do Mr. Bean hauhauah, não sei mais qual a finalidade que era pra desenhar hahahaha, mas amava. Foi com caneta hidrográfica da Faber Castell que era uma bosta. Nem pra ilustração eu gosto muito de usar, porque sinto que fica muito artificial. E novamente, damos de cara com mais uma colagem no Sketchbook de Ana Blue. Em breve vocês vão entender essa coisa de Colagem dentro do meu processo criativo que ‘se revela’ mais em frente. 😉

IMG_9406

Lembram que meus primeiros desenhos eu tirava de um livro da Disney que tinha de referência (leia o post aqui)? São eles. ♥ Acho que tinha uns 13 anos de idade aqui. E de todo o sketchbook, o que mais aparece são figuras femininas.

IMG_9408

A figura feminina sendo a que mais aparece, tem muito a ver com o mundo da Moda. Sempre focando na desconstrução das imagens, objetos, formas e movimentos.

Esta é uma parte do meu 1º Sketchbook. Em breve, mostro as próximas. Enquanto isso, façam suas observações e análises. Logo elas servirão para uma proposta que mostrarei à vocês.

Ana Blue

3 Comment

  1. […] breve, mostro as próximas observações. (Para quem não viu a 1ª edição.) Enquanto isso, façam suas observações e análises. Logo elas servirão para uma proposta que […]

  2. Acho legal como os teus sketchbooks são sempre bem versáteis, cheio de coisas e cores diferentes. Os meus são sempre bem sem sal, um desenho em cada página ¬¬ agora até tenho conseguido me desprender um pouco mais, mas ainda falta muito. T_T acho legal essas colagens que tu faz também… mas pra mim, que não consumo muitas revistas mesmo (as que compro, mantenho arrumadinhas na estante pra consulta – tenho pena de recortá-las T_T) fica complicado. T_T

    1. É engraçado interpretar meus sketchbooks comigo mesma, sabe? haha
      Eu tenho a mente muito agitada, preciso estar constantemente criando, buscando isso de várias formas. Porque senão, eu mesma me afundo. 🙁 Não que eu tenha depressão, mas por ser uma pessoa dramática eu sinto a dor muito à fundo e prolongo demais.

      A questão de você desprender, possa ser algo vinculado à medo, de testar coisas novas ou por não saber de qual forma ir atrás de novas formas.. De querer tentar manter tudo em ordem. Já tentou fazer algo fora do que você está acostumada? Qual foi o resultado?

      Eu tenho algumas revistas, dessas estilo “Caras” etc que meus pais guardavam pra época da escola pra algum trabalho.. Acabou que ficou e por um lado dá pra usar.. Ou tem até revista que já li, que não me interessa mais e desapega. haha
      Em todo caso, você pode passar em algum brechó que deve ter revistas antigas mais baratas para você pegar/comprar. Ou pode selecionar imagens no tumblr/pinterest e imprimir. O legal de brincar com colagens de revistas é a possibilidade de desgragmentar ideias e criar novas. Isso faz bem pra ver na sua mão, não na forma digital (que faz uma puta diferença!) hehe

Deixe uma resposta

CommentLuv badge