Dicas: Sobre o Blog e seu desenvolvimento

2 Flares 2 Flares ×

Resolvi fazer esse tipo de post porque uma leitora veio até mim perguntar e saber algumas coisas sobre o ‘9dades a Solta’, minha relação com ele e as famosas dúvidas de blogueiras iniciantes….

Achei válido dar uma resumida num post, assim, talvez possa ajudar né.. 🙂

  • Como o blog surgiu?

Eu falei um pouco disso, lá na aba “A Tagarela” que é minha biografia…. Resumindo: “Bom, não tive muita coisa boa na época da escola. Nem amigos e por conta disso guardava muitos assuntos pra mim mesma. […] A escola foi a culpada do por quê comecei a escrever: por um trabalho, criei o “9dades a Solta” pelo blogspot e fiquei 4 anos na plataforma blogger. Só em setembro de 2012 vim para o wordpress. Lembram daqueles assuntos de que gostava e guardava pra mim lá de trás? Pois é, vieram parar no blog :) Sempre tive o desejo de me comunicar, de participar; uma necessidade de me estender e expandir minha personalidade para outros. É uma liberdade pessoal. Expôr o que encontrei dentro de mim.Se na comunicação as pessoas que fingiam parar e me escutar não prestavam atenção, na escrita a pessoa pararia para ler e prestar atenção. Não importa quem fosse.

  • Quantos anos tem o blog?

O blog nasceu em Maio de 2008. Em 2015, ele fará 7 anos.

  • Quando você começou a escrever, você tinha medo das pessoas não lerem?

Na boa? Nunca me importei com isso. Como eu disse acima, eu tive um ‘azar’ de gostar de assuntos muito específicos na minha adolescência e os “amigos” da época de escola não faziam ideia e muitos nem escutavam, então eu passei a guardar muita coisa pra mim. Dai criei o blog pra expressar isso de alguma forma, o que era o que me motivava a querer me comunicar, pra qualquer pessoa que encontrasse o blog sem querer. Eu nem pensava na possibilidade de que alguém não lesse, sabe? Contanto que eu colocasse pra fora, pra mim, já estava ótimo, nem pensava no final da história. Eu penso que quanto mais você encucar no “medo das pessoas não lerem” ou “vergonha de algum familiar ler o que você escreve”, mais você trava e deixará de fazer aquilo que gosta por medo da opinião alheia… “As pessoas deixarem de ler” é uma consequência que todo início de blog tem. Nos meus 15 anos, os assuntos que eu vivia inventando no blog eram releituras de informações que já eram mastigadas aos máximo… E pensando agora, ficava muito repetitivo sabe? É o mesmo que você pesquisar apenas em um site e reproduzir o mesmo que o outro site disse. Isso passou a me encher o saco e eu comecei a repensar em qual tema eu dominava mais para tentar desenvolver conteúdo para escrever.

  • Você se desmotivava muito? O que fazia?

Sempre. Durante todos esses anos eu me desmotivava muito… Tinha épocas durante a escola que eu não tinha um assunto legal para contar e manter o ‘blog atualizado’. Mas nunca pensei em desistir dele. O blog sempre foi um veículo que me motivava: escrever é uma terapia para mim e escrever em um blog, que é encontrado ‘sem querer’ por ai na internet, que pessoas liam porque buscavam alguma informação já era um começo pra mim, me sentia bem compartilhando informações com o mundo ai fora. Então meio que tinha um motivo a mais, não ficava em vão. Eu demorei muito pra entender como a minha inspiração funciona, comecei a prestar atenção durante 2014 pra frente… Por exemplo: quando tenho bloqueios criativos eu não posto nada no blog. Posso ficar semanas sem postar, mas prefiro assim do que vir aqui encher linguiça com papo furado. Odeio. Dai fico passeando pelo tumblr, instagram e pinterest, desenhando, aquarelando, vendo filmes, ouvindo música: fazendo tudo o que me agrade e que inspire a criatividade. Sei também que não posso me forçar a criar nada sob pressão porque eu não consigo, a vontade de criar tem que fluir; então, quando não dá certo, eu paro de fazer e invento outra coisa para fazer até vir algo interessante mais para frente.

  • Como você organiza seus posts?

Eu procuro não ser muito rígida no meu planejamento com o blog… O blog pra mim, serve como um ponto de escape e não como uma obrigação. Então, eu procuro deixar fluir. Às vezes eu escolho um dia da semana pra ser’ dia de postar dicas de playlists’, ‘ilustradores’, etc.. Mas quando enjoar, eu simplesmente paro de postar e busco criar outros temas flexíveis sobre o tipo de assunto que gosto de falar por aqui. Reparei que fico muito mais criativa durante as férias, tenho ideias uma atrás da outra ~ porque eu não sei, ainda não obtive a resposta para essa questão ~ e por conta disso, às vezes me aparecem ideias bem aleatórias quando eu menos espero… Por isso, do lado do notebook tenho um caderno a5 de argola que anoto em tópicos “possíveis ideias e desdobramentos para posts” e aos poucos eu vou os desenvolvendo, sem muita neura… Às vezes eu escrevo na hora.. E às vezes eu escrevo e já deixo agendado por alguns dias à frente… É assim que consigo me organizar. Não digo que isso seja uma regra, cada um tem a sua regra que se adapta melhor, é só se conhecer e se entender. 🙂

  • Como você divulga? Como conseguiu seguidores/fãs/leitores? Etc..?

Se não me engano, lá pra 2011 quando entrei na faculdade, (eu lembro +/- assim por conta da facul mesmo), eu divulgava o blog em grupos de facebook. Só que fazendo isso, vinha muita gente sem nada ter a ver com o conteúdo do blog, sabe? Então, eu considerava como “leitores falsos” e eu passei a não curtir muito a ideia. Não quero leitores fantasmas.. ¬¬ Quem quiser vir no blog, que venha. Se veio, é porque gostou do que viu/leu. Meu “lema” é esse. Que bom… Pensando assim, eu larguei a preguiça de lado e passei a frequentar mais a página do blog que tinha no Facebook e ia nos blogs que eu realmente gostava e comentava. As pessoas retornavam as respostas e assim o blog foi crescendo… O blog, em si, demorou MUITO tempo para ter o “número” de leitores que tem hoje, o número que tem na fanpage (tanto na fanpage do blog, quanto na fanpage da minha página de ilustrações). Eu NUNCA gostei da ideia de ficar fazendo sorteio (mesmo que fosse pra ‘comemorar Y anos de blog’), de ficar passando em blogs e pedindo/mendigando curtida/compartilhada e sei lá mais o quê…. Ficava na minha aí: “Quem quiser curtir, que curta porque realmente gostou. Não estou obrigando a nada”. 🙂 Eu realmente não ligo mais. Se tá crescendo é porque tá dando certo. ^^

  • Você já comprou domínio/hospedagem logo que começou a blogar?

Não. Não fazia questão nenhuma. O 1º cabeçalho que fiz pro 9dades foi em 2012, se eu não me engano. Foi quando finalmente eu me senti confiante para brincar com alguma ilustração de minha autoria no Photoshop+técnica manual. Só agora em 2015 eu mudei o cabeçalho de novo porque senti a necessidade de que o blog já está bem mais a frente do que ele era antes e que, usando uma técnica que já tenho muito mais domínio do que antes, valia a pena. Não quis comprar domínio/hospedagem em 2008 por vários motivos: 1) que eu não entendo naaaaada de código CSS e cia. Por mais que tenha 398543985 tutoriais pela internet, eu sou muito lenta com isso, não entendo, pra mim é tudo grego! hahahaha e 2) o blog mal tinha conteúdo formado/público formado… Não tinha sentido nenhum criar uma puta identidade visual sem ter conteúdo…….. Seria o mesmo que “ser bonitinha e não ter nada no cérebro.” Não, obrigada. Acho muito mais válido evoluir no meu tempo, do meu jeito/de forma intuitiva e aos poucos. 🙂 Somente em 2014 que eu comprei domínio/hospedagem… Juro que tento entender porque tantos blogs que mal começaram já tem tudo isso e não tem nenhum conteúdo formado… Eu sou bem crítica em relação à isso. Então para eu gostar realmente de algum blog…. eu sou muito chata.

Dependendo de mais perguntas que me enviarem, eu atualizo por aqui! 😉

Ana Lu

Deixe uma resposta

CommentLuv badge